agua guariroba

Saneamento é ponto-chave para ampliar saúde e bem estar da população sul-mato-grossense

Investimento em 2023 soma R$ 150 milhões; até 2026, o valor deve chegar aos R$ 456 milhões

Por Redação em 21/11/2023 às 11:55:24

Sanear para melhorar. Inúmeros estudos mostram evidências que a evolução do saneamento básico é responsável pelo crescimento de vários índices sociais. Ou seja: uma rede de saneamento bem equipada e de ampla cobertura é capaz de melhorar diretamente a saúde da população e outras condições que interferem no dia a dia, em áreas como educação e bem estar em geral.

Pautado na construção constante de um Estado inclusivo, próspero e verde, o Governo sul-mato-grossense fomenta através da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) um novo panorama para o setor, investindo recursos próprios em melhorias na captação e distribuição de água potável, além de atrair o capital privado para desenvolver ainda mais a atual rede de esgotamento, que deve ser universalizada até 2031 via PPP (Parceria Público-privada).

"Passei anos esperando a rede de esgoto chegar ao meu bairro e, agora que chegou, sei que isso vai trazer muitos benefícios para minha família. Se for olhar para a questão de saúde, é mais seguro, mais limpo. Evita muito problema, contaminação", comenta a dona de casa Nice Rodrigues, moradora de Terenos e que comemora a ampliação da rede na cidade.

Terenos atualmente conta com 52% de sua área coberta pela rede de esgotamento sanitário e é um exemplo de que, não importa o tamanho da cidade, ela vai receber a benfeitoria - em Tacuru, por exemplo, a rede já está em 90%, enquanto em Santa Rita do Pardo está em 99%.

"O saneamento básico é um serviço fundamental para o desenvolvimento urbano e para a promoção a saúde, a fim de reduzir e evitar que as pessoas se exponham a situações que podem causar doenças", explica o o coordenador estadual de Vigilância em Saúde Ambiental e Toxicológica da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Karyston Adriel Machado da Costa.

Engenheiro Sanitarista e Ambiental, Karyston completa ainda a fala indicando que "o tratamento da água consumida pela população, coleta e tratamemto de resíduos sólidos [no caso o lixo] e líquido [esgoto], bem como obras de drenagem, são exemplos de medidas que impactam de uma maneira positiva na saúde humana", conclui a explicação.

R$ 150 milhões investidos só em 2023

Durante 2023, até o mês de setembro, a Sanesul informa que o investimento na ampliação da rede de esgoto em Mato Grosso do Sul somou R$ 150,8 milhões - número que atende às 33 frentes de trabalho que hoje estão ativas em todo o Estado, além de outras já concluídas.

A previsão é que até 2026, conforme a PPA (Plano Plurianual), os investimentos em saneamento básico cheguem ao total de R$ 456.640.817,70, número que demonstra a evolução das ações desenvolvidas para a área, tão importante para a população.

"O nosso compromisso como empresa de saneamento em expandir e aprimorar a infraestrutura de abastecimento de água tratada e esgoto reflete a visão do governador Eduardo Riedel em promover um Mato Grosso do Sul mais saudável, próspero e sustentável para todos os moradores", frisa o diretor-presidente da Sanesul, Renato Marcílio da Silva.

Quanto ao serviço de água, mesmo com a universalização do sistema nos 68 municípios atendidos pela empresa estatal, os investimentos em manutenção e melhoria ultrapassan a casa dos R$ 120 milhões nos últimos anos, sendo R$ 47 milhões apenas na atual gestão - construção de estações de tratamento, ampliação e reabilitação estão entre as obras realizadas.

Impacto positivo da PPP

Em pouco tempo de operação, a PPP do saneamento foi capaz de fazer com que a rede de esgoto em Mato Grosso do Sul saltasse dos então um terço da população para dois terços, dobrando o atendimento em dois anos de início do serviço. A PPP modelada pelo Governo do Estado chamou a atenção de diversas empresas, ficando o Grupo Aegea com a administração do serviço, criando a partir dali a empresa Ambiental MS Pantanal como braço de atuação.

O acordo firmado previa R$ 3,8 bilhões para o saneamento básico de Mato Grosso do Sul, entre investimento para ampliação e operação. Cerca de 1,7 milhão de moradores serão beneficiados até 2031, prazo máximo estipulado para que seja feita a universalização do sistema.

"Em nosso planejamento estratégico queremos antecipar os investimentos e estar presente com obras de melhorias do sistema de esgotamento em todos os municípios que a Sanesul está presente. Agradecemos a confiança do Governo de Mato Grosso do Sul", assegurou o CEO da Aegea em 2021, no ato de assinatura do contrato da PPP.

A estratégia de antecipar investimentos permitiu que a empresa tivesse maior capacidade de operação já de largada, além de efetivar os efeitos positivos da modelagem de PPP pensada para levar o melhor de esgotamento sanitário para a população sul-mato-grossense.

Obras em andamento

Atualmente, há obras da Sanesul em andamento em Água Clara, Amambai, Anastácio, Aquidauana, Aral Moreira, Brasilândia, Caarapó, Camapuã, Caracol, Chapadão do Sul, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Itaporã, Ivinhema, Ladário, Miranda, Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Nova alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranaíba, Pedro Gomes, Ponta Porã, Rio Brilhante, Rio Negro, Serviria, Sete Quedas, Sidrolândia, Três Lagoas e Vicentina.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Governador

Comunicar erro
SUPREME

Comentários

ANUNCIA