CMCG NOVEMBRO

Ministério das Cidades e GIZ fazem visita técnica em Campo Grande e elogiam desenvolvimento sustentável da cidade

Por Redação em 21/11/2023 às 18:59:03

Campo Grande est├í recebendo especialistas do Ministério das Cidades e da Deutsche Gesellschaft f├╝r Internationale Zusammenarbeit (GIZ), como parte da programação da "4┬¬ Jornada de Inovação – Cidades que Transformam: Gestão sustent├ível de resíduos sólidos urbanos", da qual a Capital é um dos cinco municípios/consórcio selecionados para participar.

A equipe técnica esteve no Gabinete da Prefeita Adriane Lopes nesta terça-feira (21) e foi recebida por titulares de v├írios órgãos municipais, demonstrando a articulação entre as secretarias, bem como o apoio de todas as ├íreas da gestão.

Para o secret├írio municipal de Governo e Relações Institucionais, João Rocha, receber o Ministério das Cidades e a GIZ é uma oportunidade única. "Estamos em um novo tempo para Campo Grande com a consolidação da Rota Bioce├ónica. Os olhares do Brasil e do mundo estão voltados para a nossa cidade e precisamos alinhar o desenvolvimento econômico com a sustentabilidade. Campo Grande se destaca novamente no cen├írio nacional ao participar da 4┬░ Jornada de Inovação".

Visando desenvolver soluções inovadoras que equacionem as dimensões técnica, ambiental, social e econômico-financeira da prestação dos serviços de resíduos sólidos urbanos e promovam a economia circular, a jornada, que é conduzida pela Escola Nacional de Administração Pública, em parceria com o Projeto ANDUS e a Faculdade Latino-Americana de Ci├¬ncias Sociais, tem como uma de suas etapas a visita de sua equipe de especialistas, para entrar em contato com experi├¬ncias reais e interagir com as pessoas relacionadas aos desafios, a fim de gerar uma nova compreensão da realidade e reduzir incertezas e dúvidas.

Durante a reunião, as especialistas da GIZ, Anna Carolina de Paula Madrid de Marco, Verena Mattern e Maria de F├ítima Abreu, enfatizaram que estão muito satisfeitas com os projetos que j├í são implementados em Campo Grande e parabenizaram a gestão pelo foco em desenvolvimento sustent├ível.

A assessora técnica Anna Carolina destaca que a equipe vai ficar uma semana em Campo Grande participando de reuniões, visitando cooperados, catadores na Usina de Triagem de Resíduos, e elaborando relatórios. Ela cita que o grupo est├í entusiasmado com o que observou na Capital. "Estamos muito bem impressionadas, com a qualidade do planejamento aqui no município. Vimos como o meio urbano est├í limpo, tem ├írvores, e tem uma microquímica super agrad├ível. A população ocupa a cidade, então a gente quer aproveitar essas fortalezas também para pensar a coleta seletiva de uma forma mais ampliada", disse a técnica, que também enfatizou a import├óncia de diminuir a geração de resíduo e pensar como ele pode ser tratado para gerar valor.

"Após essa etapa, a partir de janeiro de 2024, a gente vai pensar com a Planurb qual vai ser a proposta que vamos formular. Ao final da jornada vamos entregar um plano de ação para enfrentar esse desafio."

A especialista contratada pelo GIZ Maria de F├ítima destaca que é primordial mudar a cultura tendo como consequ├¬ncia o comportamento da sociedade. Ela diz que embora seja engenheira de formação, possui mestrado sobre o tema e trabalha com gestão de resíduos h├í anos. "Na ├írea de saneamento o lixo depende de gestão. Ontem foi um dia rico de conhecimento em Campo Grande."

Ela defende articulação intersetorial para que o esforço e investimento não se perca e diz que é preciso integrar a população e as políticas públicas para se mudar a cultura do descarte de lixo. "Precisamos reforçar que quando a pessoa muda a sua cultura em relação ao resíduo, ela gera resultados para o ambiente. Onde começa esse problema? Começa na hora que o cidadão escolhe o que vai levar para casa, porque o que sai de casa é aquilo que leva ao desperdício em geral. Então, a coleta seletiva não trata só da questão de como pegar o reciclado e levar, mas começa principalmente em como comprar as coisas, escolher, evitar levar descart├íveis, coisas com baixa durabilidade, tudo isso faz parte dessa problem├ítica."

"As pessoas muitas vezes acreditam que levar essa quantidade de resíduo para casa não prejudica, mas tudo est├í interligado. Quando a pessoa diz que vai jogar fora, ela joga dentro porque só tem um planeta que est├í acabando, literalmente. Então, o ponto essencial também é mudança de cultura, comportamento. E conhecimento, ter a informação correta, por isso a import├óncia da comunicação."


Do Ministério das Cidades, Luiz Paulo de Oliveira Silva, do Departamento de Adaptação às Mudanças de Clima e Transformação Digital, explica que o setor trabalha com o conceito de cidades inteligentes. "Campo Grande tem se destacado como uma cidade inovadora nas ├íreas de gestão de resíduos sólidos, na ├írea de desenvolvimento urbano, principalmente a parte de presença do verde na ├írea urbana. Ela é uma das cidades mais verdes, arborizadas no planeta, e o Ministério est├í justamente estimulando esse tipo de pr├ítica".

Ele destaca que Campo Grande est├í bem posicionada na tem├ítica e que o Ministério das Cidades pode auxiliar com estrutura e treinamentos. "Estamos fazendo esse trabalho com o Ministério do Meio Ambiente, o Ministério da Ci├¬ncia e Tecnologia, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano que oferece oportunidades nesses campos, não só do ponto de vista da infraestrutura, mas também nas questões relacionadas a treinamento. Então a gente oferece esse tipo de abordagem: infraestrutura, que envolve a questão de revitalização de ├íreas degradadas, aproveitamento de ├íreas do Centro da cidade que estão abandonadas, coisas desse tipo e projetos dessa natureza; e também a parte relacionada especificamente à capacitação dos recursos humanos."

Luiz cita ainda que os dois grandes focos são oferecer de imediato essas possibilidades e posteriormente tratar questões relacionadas às periferias, ├írea de habitação, saneamento ambiental e mobilidade.

A diretora-presidente da Ag├¬ncia Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), Berenice Domingues, explica que também um dos objetivos e planos de desenvolvimento sustent├ível da Capital é dar vida a ├írea Central, por isso, h├í um estudo pelo departamento para intervenção futura e aplicação do plano. Ela cita que a visita do Ministério das Cidades também é uma oportunidade para que a Capital possa se valer da ideia de ir além da produção de habilitação na ├írea central e gerar tripé do ambiental, social e econômico. "Precisamos fortalecer os municípios e alinhar melhor com os entes federados. Queremos tirar do papel esses projetos que irão trazer de fato a sustentabilidade para a cidade. "

Por sua vez, a secret├íria municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Katia Sarturi disse que Campo Grande é um exemplo de município que merece investimentos. Para ela, a Capital est├í numa fase bem melhor que outras cidades do país no que diz respeito a sustentabilidade. A secret├íria indicou que a visita do Ministério das Cidades e da GIZ eleva a possibilidade de melhorias neste setor. "Nós temos projetos e nos preocupamos com o meio ambiente, com a qualidade ambiental dentro do contexto dos resíduos sólidos e por isso valorizamos esse momento em que podemos contar a vinda do Ministério."

Diálogo Aberto

Como parte da programação da visita técnica, a Planurb, juntamente com os especialistas do Ministério das Cidades e da GIZ, promoverão o "Di├ílogo Aberto sobre Coleta Seletiva em Campo Grande", nesta terça-feira (21), às 18h, no auditório Engenheiro Nilo Javari Baren, situado na sede da Ag├¬ncia (Rua Hélio de Castro Maia, 279 – Jardim Paulista).

Durante o evento, haver├í um nivelamento de informações e sensibilização sobre mobilização social para a coleta seletiva, bem como haver├í a oportunidade dos cidadãos contribuírem no levantamento de visões sobre a tem├ítica.

Projeto ANDUS

O Projeto ANDUS é um projeto de cooperação técnica executado pelo Ministério das Cidades e Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima em parceria com o Ministério Federal da Economia e Ação Clim├ítica da Alemanha como parte da Iniciativa Internacional para o Clima. É implementado pela Deutsche Gesellschaft f├╝r Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH no contexto da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustent├ível.

Fonte: Assessoria de Imprensa da PMCG

Comunicar erro
SUPREME

Comentários

ANUNCIA