agua guariroba

Faça Bonito: TJMS participa da Campanha nacional de combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes

Por Redação em 14/05/2024 às 07:48:59

Foi realizada na manhã desta segunda-feira, dia 13 de maio, na sede da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul (Agems), o lançamento da campanha "FAÇA BONITO, PROTEJA NOSSAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES", que contou com a presença da Desa. Elizabete Anache, responsável pela Coordenadoria da Infância e da Juventude do TJMS, bem como de representantes do Poder Executivo, Tribunal de Contas, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública Estadual, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), e da CCR MSVia.

A conjugação de esforços de todos parceiros permitiu a distribuição de 38 mil panfletos nos postos de pedágio do Grupo CCR, na BR 163/MS, e nos Postos de Fiscalização da Agems, além da fixação de cartazes, veiculação nas rádios e divulgação na mídia social.

No lançamento da campanha também foram colocadas, nos encostos de cabeça das poltronas de ônibus e de vans intermunicipais, mensagens contendo a divulgação do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, e a informação sobre o DISQUE DENÚNCIA - 100, permitindo, assim, que as mensagens protetivas da infância e da adolescência circulem em todo Estado e alcancem inúmeros usuários do sistema de transporte rodoviário.

Em sua fala a Desa. Elizabete Anache ressaltou que o "dia 18 de maio está chegando e vivemos um momento oportuno para refletirmos sobre o que podemos fazer, individual e coletivamente, para combater essa grave violação dos direitos infantojuvenis. Devemos estar sempre atentos aos sinais de abuso, denunciar qualquer suspeita e trabalhar em conjunto para garantir que as vítimas recebam o apoio necessário e que os agressores sejam responsabilizados pelos seus atos".

A magistrada disse ainda que "como representante do Poder Judiciário, é meu dever enfatizar a importância do respeito aos direitos fundamentais de todas as crianças e adolescentes. Cada um de nós tem a responsabilidade social de garantir um ambiente seguro e protegido para nossas crianças, onde elas possam crescer e se desenvolver livremente, longe de qualquer forma de violência ou exploração. Por isso, é fundamental divulgar o assunto. Quanto mais falarmos sobre os direitos da criança e do adolescente, maior vai ser a conscientização da população em geral e das próprias crianças. A conscientização é uma forma de prevenção da violência e do abuso sexual infantil".

Durante a reunião foi lançado igualmente o novo aplicativo de informações e serviços de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros MS Trip, onde é possível pesquisar linhas e horários para todos os destinos dentro do Estado e ser direcionado para sites de vendas ou WhatsApp das transportadoras para aquisição de passagem. O App já está disponível em forma de projeto-piloto para uso de quem viaja em Mato Grosso do Sul.

Além da desembargadora Elizabete Anache, estiveram presentes na reunião de abertura o Diretor-Presidente da AGEMS, Carlos Alberto de Assis; a Promotora de Justiça Fabrícia Barbosa Lima; o Defensor Público Eugênio Luiz Dameão; a representante do CEDCA, Ceurecy Fátima Santiago Ramos; a Diretora de Inovação e Relações Institucionais da AGEMS, Rejane Monteiro; a Diretora de transporte, rodovias, ferrovias, portos e aeroportos da AGEMS, Caroline Tomanquevez; a procuradora-Chefe da Coordenadoria Jurídica da PGE, Priscilla de Siqueira Gomes; o representante da empresa Cruzeiro do Sul Transportes e Rodossul, Osvaldo Possari; o representante da empresa Andorinha de Transportes, Ricardo Valério; o representante da empresa Geotrack, Camilo Bazzano; e o representante da empresa Coopervans Pantanal, Eberson Padilha.

Saiba mais – O Dia Nacional combate ao abuso e à exploração sexual infantojuvenil, é celebrado dia 18 de maio de cada ano, desde a Lei n. 9.970/2000, a partir de um caso trágico que ocorreu em 1973, em Vitória (ES), conhecido como o "Caso Araceli", onde uma menina de apenas 8 anos de idade foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. O crime chocou a sociedade brasileira e evidenciou a necessidade de se enfrentar o problema do abuso sexual infantil.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça de MS

Comunicar erro
SUPREME

Comentários

ANUNCIA