agua guariroba

Ciclo de palestras compreendem pauta do 2º dia do 53º Fonaje

Por Redação em 16/05/2024 às 16:11:00

Com o tema central "Linguagem Simples no Juizado: Inclusão e Cidadania", o segundo dia do 53º Fórum Nacional dos Juizados Especias, o Fonaje, sediado no Centro de Convenções Arq. Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande, concentra na programação desta quinta-feira, dia 16 de maio, o ciclo de palestras, debates e exposições em oficinas, com a participação de magistrados de todo o país.

Organizador do evento, o presidente do Conselho de Supervisão dos Juizados Especiais do Estado de Mato Grosso do Sul, Des. Alexandre Bastos, destacou que a dimensão que esta edição do evento conquistou, lembrando que é um fórum privado, ocorre porque o presidente do Tribunal de Justiça de MS, Des. Sérgio Fernandes Martins, encampou a realização do evento e o colocou na agenda do Tribunal.

Sobre as discussões previstas ao longo do dia, o desembargador Alexandre Bastos cita que as palestras têm destaque para a simplificação da linguagem e as exposições vão trazer esse tema central.

A juíza diretora do Foro dos Juizados Especiais de Campo Grande, Elisabeth Rosa Baisch atuou como debatedora da segunda palestra desta manhã: "A necessidade da compreensão das decisões oriundas do Poder Judiciário pelos cidadãos".

A abertura do 53º Fórum Nacional dos Juizados especiais ocorreu na noite de quarta-feira, dia 15 de maio, e contou com a presença do presidente do TJMS, Sérgio Fernandes Martins, e demais autoridades. A palestra magna foi proferida pelo presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), juiz Frederico Mendes Júnior, que destacou os desafios e conquistas da magistratura na atualidade.

Agenda sexta-feira – O terceiro dia do encontro concentrará apresentações e a assembleia geral onde serão discutidos e votados os enunciados dos grupos de trabalho dos Juizados Especiais Cível, Criminal, Fazenda Pública e Turma Recursal. Além disso, está prevista a elaboração de proposta de termo de cooperação em situação de calamidades.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça de MS

Comunicar erro
SUPREME

Comentários

ANUNCIA